27 de maio de 2011

Vozes Masculinas (2)

"O que é que estás a pensar?
Esta deve ser das perguntas que uma mulher mais faz ao longo da sua vida amorosa. Essa e “será que vou conhecer o Patife hoje?”, mas não nos desviemos do assunto. O que é que estás a pensar? é pergunta repetida até à exaustão por uma mulher quando está com um gajo. Presumo que esta pergunta arda na sua mente como uma chama inextinguível que só se aplaca quando obtém uma resposta minimamente convincente. E pode surgir em qualquer altura: A meio de um café, durante a leitura de uma notícia sobre os mistérios do cosmos ou quando estamos a cortar as unhas dos pés. Mais que uma pergunta parva deveria ser considerada uma autêntica violação. O que é que estás a pensar? é assim coisa pró-pidesca em que só falta apontar uma lâmpada de mil watts às retinas enquanto se ouve o faiscar de cabos de alta tensão atrás das costas. Molesta-me os nervos. É verdade que a pergunta não mata. Mas caramba que é chata. Houve uma que uma vez me apanhou num momento desprevenido. Estava a aviá-la forte e feio e a caretas tantas pergunta-me: o que é que estás a pensar? É que nesse preciso momento, dentro da minha cabeça, estava a puxar os cabelos à Rachel Weiz enquanto ela gemia como os sinos da Basílica da Estrela em hora de missa das sete. Achei indelicado partilhar com ela essa informação mas também não estava em condições de planear uma mentira. Além disso fiquei ofendido pois considero desrespeitoso o facto de ela interromper o meu coito imaginário com a Rachel Weiz. A pausa seguida da dúvida sobre a resposta a dar é capaz de terminar com qualquer disposição e leva, invariavelmente, ao declínio do império fálico. O mesmo se passa nas situações quotidianas em que a pergunta surge. Entre o direito a querer guardar só para si os seus pensamentos, sejam eles quais forem, e mentir, cria-se um momento de impasse e consternação capaz de esfriar e abalar os alicerces de uma relação. Não digo de uma só vez. Mas a constante da equação vai fazendo mossa, enquanto eu por cá vou fazendo moças. E sim, é nisso mesmo que eu agora estou a pensar.
Patife"
SHARE:

6 comentários

  1. Hahaha. Adorei! Sempre conseguiste trazer o Patife para cá :)

    ResponderEliminar
  2. clap, clap, clap! e diria que eu sendo gaja, pertenço ao clube masc, odeio que mo perguntem e nao vejo necessidade em tal. ainda ha coisas que devem e vão continuar a ser privadas!

    ResponderEliminar
  3. lOL... fabuloso!!! ;)

    * beijocas aos dois

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig