30 de setembro de 2011

Desabafo

É fodido quando a vida nos troca as voltas. Começa bem o post, eu sei. Mas quando não há palavras suficientes para descrever tamanho buraco, temos mesmo que recorrer aos palavrões. O importante é que isso não se torne um hábito, tal como o buraco da minha vida. Trinta anos (cara de 25, valha-nos isso), um curso, um casamento. Os planos não eram estes. É lixado quando fazemos planos. Desde já desaconselho-vos a fazer isso. Vivem com expectativas demasiado elevadas apostando num futuro que virá e arriscam-se a ficar eternamente à espera que ele chegue. A ideia era, por esta altura, já ser uma mulher com uma carreira de sucesso, super independente, que conduz o seu Fiat Gucci porque gosta de carros da moda e faz compras ali na zona do Aviz que é mais calmo. Levantar-me por volta das 7h da manhã para deixar o Martim no colégio e seguir viagem para o meu dia cheio de consultas e tantas outras coisas interessantes e enriquecedoras. Chegar a casa ao fim do dia estoirada, depois de uma aula de cycle, deitar o puto e apreciar o jantar com o marido enquanto se trocam experiências de um dia cheio. Isto seria o retrato de uma vida com algum sentido. Mas como não mandamos no destino, a canoa saiu furada. O curso que tanta felicidade iria trazer revelou-se um papel sem importância. Nos trabalhos que arranjo hoje, consigo ganhar menos do que quando comecei a trabalhar, há 14 anos atrás, ainda no tempo do escudo vejam bem. E ninguém nos ensina a lidar com esta frustração. 
SHARE:

34 comentários

  1. Tem calma, querida. Imagino que não seja fácil, mas tenta ver sempre o copo meio cheio, mesmo quando parece impossível, oki? Eu sei que é um cliché, mas pensa: ao menos tens saúde.


    Abraço, Kitty!

    ResponderEliminar
  2. nem sei o que dizer.. eu ainda tive sorte porque acabei o curso há muitos anos atrás (19.. ai.. dito assim..que velhota que estou)!
    Hoje é tudo mais complicado e o curso não é garantia de nada.
    espero que consigas concretizar os teus sonhos!

    ResponderEliminar
  3. o teu lugar no plano vai ser retomado. Planeia novamente e desplaneia logo que fôr possivel.Tu tens um rumo, tens objectivo, só tens que ir tentando. Esse plano do Fiat Gucci nao me parece mau mesmo na sendo comó meu (eu prefiro desde sempre o Mini), mas tens que fazer ajustes, como TODOS os planos e mais alguns.

    Não podes é desanimar porque (farto me dizer) ninguem vai fazer mais por ti do que tu propria...

    beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Conheço muito bem esse sentimento. Mas tens de pensar positivo. Porque um dia destes acontece-te como a mim que de repente, já quando estava por tudo, arranjei um trabalho que mesmo não sendo na minha área de formação e o ordenado não ser nada do outro mundo, está a ser um desafio muito interessante. Não fazes aos 30, fazes aos 35 que ainda é bem a tempo.
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  5. Desemprego.. Parece que cada vez mais encontro "colegas de serviço".

    Força, não desistas! Tens esse amor e esse casamento, vale muito!

    ResponderEliminar
  6. Desculpa, mas se calhar entendi mal alguns dos teus outros posts:

    Tu não acabaste o curso pois não?
    Psicologia é um curso de 5 anos, e pelo que li apenas fizeste os três primeiros que concede actualmente uma licenciatura em ciências psicologicas (e não em psicologia) e só com 5 és mesmo psicóloga, com mestrado integrado na área que escolheres (no meu caso foi Cognição Social Aplicada).

    Eu sei perfeitamente que o mercado de trabalho é díficil (também já andei a lavar pratos) mas o modo como falas aqui não deixas transparecer que tens o curso incompleto... (não podes obviamente fazer clínica com três anos de curso, seria um diapárate, falta-te os anos fundamentais).

    Aconselhava-te a ires tirar os dois anos que te faltam, e aí sim procurar trabalho na área.

    Se interpretei mal os posts e afinal tens os 5 anos, peço desculpa; e desejo-te boa sorte =)

    ResponderEliminar
  7. Olha o lado bom dos planos:

    . tens o curso que querias
    . estás casada

    estes já estão.

    Tens 30 anos, és muito nova e vai aparecer um emprego que te satisfaça e realize e com ele vem o Martim, o mais difícil já está e para quem fez planos não te estás a sair nada mal.

    Acredita em ti ***

    ResponderEliminar
  8. Sei que isto não vai diminuir em nada o teu desgosto, mas isto não acontece só contigo, acontece com milhares de pessoas. Não é culpa tua, é culpa desta situaçao de merda que o pais atravessa.

    ResponderEliminar
  9. Tudo o que me apetece neste momento não é dizer palavrões. É gritá-los. Bem alto para conseguir chegar aos ouvidos das pessoas certas.
    As palavras já não chegam. Agora tem que ir a palavrão!

    ResponderEliminar
  10. Querida Kitty,
    Cada vez mais temos de interiorizar que os nossos sonhos também podem mudar. É verdade que ainda não tens a carreira com que sonhaste e a estabilidade que merecidamente desejas. Mas tens saúde - sim, ainda é o mais importante na vida - inteligência e criatividade para refazeres sonhos e projectos tantas vezes quanto for preciso. Numa era em que o mérito nem sempre é reconhecido e em que a precariedade é rainha, é fundamental continuar a lutar e a acreditar. Não gosto (mesmo) de dar conselhos quando estes não me são solicitados mas acho que, mais dia menos dia, vais ser tu mesma a criar novas oportunidades, a ter ideias para projectos de que ninguém ainda se lembrou, a correr em busca do que queres e mereces. Não podemos estar sempre optimistas mas não devemos permitir que as quebras nos derrubem. Do teu empreendedorismo pode resultar um projecto profissional não convencional mas que te preencha de forma única. Sei que és capaz. Um grande beijinho e muito boas energias daqui para aí :)

    ResponderEliminar
  11. Espiral,

    Não tenho mestrado, só a licenciatura. E tu, já tens o mestrado?

    **

    ResponderEliminar
  12. como te compreendo..e eu queria dar o passo do casório, mas com este emprego miserável nem no ano 2025..mas..não podemos desanimar, todos os dias digo a mim mesma que algo melhor está para vir. bjinhos e força!

    ResponderEliminar
  13. É verdade Kitty, a vida não é fácil, mas também nunca ninguém nos disse que iria ser!
    Costumo dizer muitas vezes que o que não nos mata, torna-nos mais fortes!
    E sabes? Eu acho que um dia nós somos recompensados! Não sei quando nem como, mas somos!! Todos nós temos direito a um final feliz
    :)

    ResponderEliminar
  14. Kitty,
    Como te entendo....
    Se te serve de consolo... eu tenho 32 anos, namoro à cerca de 13/14 anos.. e os últimos 2/3 anos das nossas vidas têm sido em continentes diferentes... Os meus planos também não eram estes... E há dias em que custa... custa muiiito...
    A vida é fodida (como dizes e bem)... Tu pelo menos estás ao lado de quem amas...
    Nestas alturas temos que nos lembrar que existe sempre alguém que está em pior situação que nós... É o que eu tento fazer...
    Pelo menos tenho saúde...
    Força aí...
    Bjs***

    ResponderEliminar
  15. Sim, tenho; na minha faculdade era obviamente obrigatório fazer tudo;

    Porque tal como disse em cima a licenciatura de 3 anos (atenção não estou a falar da de 5 anos) não vale nada; tem que se fazer os 5 anos.

    Fiquei sem perceber, tu tens a licenciatura de 5 anos, ou a licenciatura de 3?

    ResponderEliminar
  16. Espiral,

    tenho a licenciatura de 3. E tens emprego na área?

    **

    ResponderEliminar
  17. Sim, tenho.

    Como a maior parte dos meus colegas independentemente da área que escolheu (clínica, psicologia do trabalho, etc). Acho que do meu ano, só tenho uma amiga que infelizmente ainda não conseguiu (acabei o curso em fins de 2008).

    Qualquer dúvida que tenhas e queiras esclarecer diz algo. =)

    (E a sério, vai acabar o curso, com o curso incompleto não vais mesmo conseguir emprego em psicologia.)

    Beijinho =)

    ResponderEliminar
  18. que cena! é fodido mesmo!
    espero que tudo se acalme e que consigas realizar todos os teus desejos :)

    Kiss

    ResponderEliminar
  19. Primeiro de tudo: cheer up. Quando corre mal parece tudo correr ainda pior mas às vezes é bom chegar a uma ponto tal que a vontade de mudar as coisas seja imensa. Sei que não depende apenas de ti, como sei. A sorte, a vida não é justa, como te falei no outro dia. Mas cheer up, é fds. Relaxa. Vai te fazer bem e segunda feira é outra semana.

    Em relação ao curso. (vale o que vale) Quando estava a tirar o curso apareceu Bolonha, muita gente ficou-se pelos 3 anos. Eu fiz 4 mais um ano de monografia e 2 estágios curriculares. Vale o que vale mas na altura achei que era a melhor opção, ainda hoje o acho. Tinha muitos amigos em psicologia que queriam tirar clinica (a maior parte), com as saídas de mercado acabaram por se especializar e tiraram mestrados em recursos humanos, marketing, etc.

    Se o puderes fazer tira o mestrado... Faz uma diferença enorme no recrutamento como no salário que ganhas no fim do mês, trust me.

    ResponderEliminar
  20. "Não importa o que fizeram de mim, o que importa é o que eu faço com o que fizeram de mim." - Jean-Paul Sartre

    Kitty, esse sonho não deu certo? Sonha novos sonhos, traça um plano B, porque a vida é mesmo assim, trocava-nos as voltas e o segredo é saber levantarmo-nos e recomeçar de novo. E acredita que eu compreendo perfeitamente a frustração que é actualmente ser psicólogo em Portugal. ;)

    ResponderEliminar
  21. Olá !!!

    Me senti descrita no texto !!
    Planos e estes padrões da sociedade e até mesmo nosso relógio biológico nos trazem muitos dissabores...
    Estou com 35, num emprego dado a estagiários, ganhando merreca, o dinheiro meu e do marido junto mal dá pra pagar as contas, nem pizza fim de semana rola mais... penso em estudar, pois antes não pude por ter que trabalhar desde cedo pra ajudar a família e acabei desanimando, mas não há condições financeiras...e se conseguir, como faço com a vontade de ter um filho ? o tenho durante os estudos ? pois depois a idade vai pesar...e se o tenho agora, como sustento ? quem cuida enquanto trabalho e estudo ? melhor deixar a idéia de lado e esperar que dias melhores cheguem pra sair deste buraco...
    desculpe o desabafo, sei que deveria estar lhe motivando e dando apoio, mas tenho que concordar com o palavrão do texto !
    Um beijo e dias melhores pra nós !

    ResponderEliminar
  22. Compreendo-te tão bem, tenho o mesmo sentimento e ainda o sentimento de culpa de ainda viver de mesada. Tenho 24 anos, uma licenciatura, uma pós-graduação, estou a fazer tese de mestrado e os únicos trabalhos que consegui foi numa sapataria e como telefonista e ainda por cima a aturar patrões do pior que há. Tantos sonhos e tão poucas oportunidades de os satisfazer. Mas vá, vamos continuar a lutar e pensar positivo. Se os outros conseguem nós também conseguimos.

    Beijo grande :)

    ResponderEliminar
  23. Provavelmente, muitos dos teus leitores identificam-se com esta frustração, esta raiva de ter sonhado e planeado sem conseguir concretizar. Conheço de trás para a frente esses sentimentos. Não tenho 30, tenho (quase) 28, acabei o curso há 5 anos e nunca, desde que terminei o curso, tive qualquer facilidade. Mas sublinho o que já te disseram acima - se queres trabalhar como Psicóloga, faz os 2 anos que te faltam, pois a licenciatura de 3 anos não te habilita como tal.
    Fiz uma licenciatura de 5 anos, 3 de tronco comum, 2 de pré-especialização com estágio curricular integrado no último ano lectivo.
    Se isto é garantia de emprego? Não. Fiz os últimos anos em clínica e só agora, ao fim de 5 anos, surge uma esperança não confirmada de trabalhar nessa área. Entretanto, fui formadora, trabalhei em recrutamento, fiz muita coisa enquanto luto pelo oportunidade de trabalhar naquilo que me motiva.

    Quanto ao resto... eu imaginava algo totalmente diferente para esta altura da vida - 1 filho e a planear o 2º, uma carreira sólida... mas não, nada disso. Filhos não sei quando poderei tê-los, o casamento é para breve mas ensombrado por uma situação de desemprego que me assusta (a ver se agora se resolve).

    Fazer planos pode ser uma grande treta, conduzir-nos à frustração... mas fazê-los, ter objectivos é o que nos permite seguir em alguma direcção.

    Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  24. Kitty,

    tal como já disseram vais ter que tirar os 5 anos. os 3 iniciais não tem servem de nada neste momento. não só em termos de trabalho como até de conhecimento. os últimos 2 anos são importantíssimos, pois dizem respeito à especialização e adquires muito mais prática ... sou psicóloga, por isso também me juntei à conversa :P

    nada de desânimos. força com estes dois últimos anos (para mim os melhores) e vai fazendo voluntariado ou um part-time.

    força!! :)

    ResponderEliminar
  25. Malta,

    Não me inscrevi no mestrado porque não posso (€€€€). Se é que percebem.

    **

    ResponderEliminar
  26. Infelizmente este tipo de coisas acontece muito actualmente devido às más escolhas que fazemos desde pequeninos e ninguém nos ajuda a encaminhar o nosso futuro. Falo na escolha da área e do curso como é óbvio... Hoje sei que estou no curso que estou... e estou com dúvidas, imagina como vai ser o meu futuro? Repleto de dúvidas? Talvez... afinal de contas escolhi o meu futuro tinha eu 15 aninhos... Enfim, tem calma um dia quem sabe não consegues realizar os teus sonhos, para já sonhar não paga imposto, como se costuma dizer. Beijinhos*

    http://realdreams-liliana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  27. Eu percebo tão, mas tão bem este teu post!!! Estou numa situação idêntica, mas com uma diferença essencial, estou pior! Sim, não tenho 30, mas 37 anos, não estou casada, porque o namorado está looonge e não tenho filhos... Em relação ao curso, tudo igual.
    e de facto, ninguém nos ensina a lidar com este sentimento de frustração gigante...

    Beijinho (de solidariedade!)

    ResponderEliminar
  28. De facto o problema é mesmo fazermos planos e deixarmo-nos levar pelos nossos sonhos ou desejos ou o que lhes queiramos chamar. Falo c um bocadito de conhecimento da causa, quanto mais não seja pq estou na mm área de formação q tu. Embora tenha quase 5 anos a menos tb eu julguei ter uma vida mt diferente por esta altura. Nos meus tempos de maior inocência, qdo acreditava q graças a todo o meu empenho e dedicação ia acabar o curso e começar logo logo a construção de uma carreira de sucesso, via-me c esta idade, quase 26 anos e totalmente dona do meu nariz e da minha vida, o q implicava, casa, carro e total independência monetária e tudo o resto q ela arrastaria consigo. A verdade é q tive de esperar 4 anos pela minha oportunidade, o q não foi nada nada fácil e não fosse aquela força q vamos buscar ñ sei mt bem onde mas q temos, ñ sei como teria aguentado. Hoje, c quase 26 anos, ñ tenho a vida c q sonhei. Parece q finalmente a minha oportunidade chegou dps de 6 meses de substituição vou assinar contrato por mais 1 ano de trabalho, na nossa área e numa das minhas áreas preferenciais de intervenção. Se estou feliz? MT! Se dps de 4 anos de espera estou satisfeita c o curso q tirei? Não. E digo q se fosse hoje não teria tirado psciologia, pelas dificuldades q tenho tido em afirmar-me profissionalmente e pq sei q é um curso q nunca me levará mt longe. Sim, tenho trabalho, agora tenho. Durante 4 anos desesperei dia após dia. E provavelmnt continuarei a desesperar um bocadinho todos os meses, por saber q, nas condições q estou, ñ sei se para o ano terei de trabalho. E por isso, a casa dos pais continuara p já a ser a minha única casa, o carro continuará a ser aquele que os meus pais me ofereceram e os planos pessoais continuarão em modo stand by...
    Isto p mostrar q mesmo tendo trabalho, isso ñ garante o sustento dos nossos sonhos. Por isso deixei de fazer planos. Vivo um dia de cada vez e talvez faça planos p o dia de amnhã. Mais do q isso é arriscar-me a apanhar uma grande desilusão e todo o ser humano tem um limite p as desilusões.
    Já p a força e a perseverança ñ existem limites. é disso q te tens de lembrar. E ñ fechar as portas a outras possibilidades...nnc se sabe qual é a estrela q brilha p nós...
    E se é realmente esta a área q queres, aposta na formação, q passa obrigatoriamente pelo mestrado. Eu, mm sendo do tempo pré-bolonha, fiz o meu em psic.clínica. Ganho o mm é certo, mas actualmente a oferta de profissionais é tanta, que o facto de termos um mestrado marca alguma diferença. P além de q julgo q a informação de não poderem exercer clínica c apenas 3 anos de licenciatura é verdadeira. Cheguei a ir a algumas entrevistas durante a realização do mestrado em q me perguntavam logo se era de bolonha, pois caso fosse não empregavam quem ñ tivesse mestrado concluído. P além de q o mestrado possibilita a realização de um estágio p quem optar por essa modalidade (o q ñ foi o meu caso pois trabalhava na época), o que é sempre uma mais valia e uma possível porta aberta. Pensa nisso!
    Força "colega" :)

    ResponderEliminar
  29. ... vamos lá a saber: o valor das propinas para o 2º ciclo, é exactamente igual às propinas do
    1º ciclo (isto é, os 3 anos de licenciatura em ciencias psicologicas).
    Além disso, nada assegura que com o curso finalizado consigas alcançar os sonhos que tantos desejas... afinal, não é assim tão linear.
    Falta me terminar a tese e mesmo assim, é obvio que os anos que estudei de licenciatura. não servem rigorosamente para nada; isso é obvio.
    Contudo, e na impossibilidade de conciliar tese, estagio e trabalho - este ano optei por juntar algum dinheiro.
    Mas jamais pensei em trabalhar na área com 4 anos de curso.
    E as propinas são exactamente iguais a de uma licenciatura.

    Portanto...
    informa-te. Não lamentes um curso que não é curso sem a minima conclusao.

    ResponderEliminar
  30. gostei deste teu post honestamente! não sou de psicologia, mas da área de ciências e embora tenha uma licenciatura de 5 anos, nada me impediu de estar actualmente (e depois dos 30...) a frequentar um mestrado. pago as propinas como pago a renda, a gasolina, a alimentação, and so-on, com o meu salário. já tive n estágios, já trabalhei muito tempo com contratos a prazo, já estive desempregada. andava muito revoltada (se vires o que escrevi no 1.º post do meu blog, vais pereceber...) mas nunca baixei os braços. funciono com a lógica e não com a emoção, por isso não te vou dizer para teres esperança, e que amanhã as coisas serão diferentes. não. prefiro dizer-te que deves continuar a enviar CV's. quantos mais enviares maior a probabilidade de arranjares o emprego que queres. e não te deixes ficar apenas com 1 emprego. se não tens dinheiro para acabar o teu curso, porque não arranjar outro trabalho, por exemplo, em part-time? e não te esqueças de concluir a licenciatura.

    Força!

    ResponderEliminar
  31. Tal como a maioria das pessoas que aqui comentaram, sou da opinião que deves terminar o curso. Vai garantir-te um emprego? Não é certo, mas ao menos podes candidatar-te em pé de igualdade com os demais.

    Quanto ao dinheiro, sugiro a criação de um fundo mestrado, ou seja, sempre que tens impulso de comprar mais um par de sapatos ou roupa, colocas aquele valor de lado. Vais juntando dinheiro e depois arranjas um part-time e consegues pagar o mestrado. Acredita que funciona.

    ResponderEliminar
  32. Pois é Kitty, falas de uma licenciatura feita, mas no teu caso, psicologia, não representa nada hoje em dia se n tiveres o mestrado feito. É como os cursos de arquitectura e engenharia que têm mestrados integrados. Com 3 anos têm uma licenciatura sim, mas só são verdadeiramente senhores "arq" ou "eng" com os 5 anos completos. Não ter um mestrado nos cursos de mestrado integrado é a mesma coisa de não ter acabado o curso. Não te vou dizer que isso te garantirá o emprego certo que tanto ambicionas, mas certamente te abrirá uma maior leque de oportunidades. O meu curso não tem mestrado "obrigatório" como o teu, e mesmo assim resolvi fazer um mestrado para ter um número maior de oportunidades, e mostrar-me nos CVs como uma pessoa persistente, que sou. Boa sorte

    ResponderEliminar
  33. Ainda há pouco escrevi o post que falava basicamente do mesmo. O curso a mim serviu para desperdiçar 5 anos da minha vida. Enfim, o bom portugu~es diz que podia ser pior e a realidade é que podia mesmo. Haja saúde e trabalho, qualquer um que isto está MESMO mau.

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig