21 de outubro de 2011

Não sei o que é que custa mais, se ouvir as medidas de austeridade ou todos os programas de televisão dramatizarem as ditas medidas. Não há paciência! Atrevo-me a dizer que é o típico comportamento português. Vamos fazer alguma coisa para mudar a situação? Não. Vamo-nos queixar até mais não. A última moda (que isto da crise todos os dias tem uma moda nova) é dizer que a vida nas aldeias é que é! Nem se sente a crise! Maravilha! As pessoas comem o que cultivam, cozinham em fogões a lenha, não têm transportes e vivem no meio do nada. Eu pergunto: haviam de gastar o dinheiro onde se estão completamente isolados? E isso é que é vida? Diz que nós, os da cidade, estamos muito habituados às coisas supérfluas. Eu digo que, em última análise, se pensarmos bem, tudo é supérfluo. Podemos sempre voltar a andar vestidos com as peles dos animais, porque não?! 
SHARE:

7 comentários

  1. Eu cá, vivo na aldeia e sente-se bem a crise!!!

    ResponderEliminar
  2. ja sabes como é, qd os programas se agarram a uma noticia não a largam.

    Maria

    ResponderEliminar
  3. É cultural, os Portugueses estão sempre a queixarem-se e os jornalistas exploram estas coisas!

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente, que estamos em crise já toda a gente sabe, para quê fazer disso uma novela diária em tudo o que é comunicação social. Já enjoa. KIss :)

    ResponderEliminar
  5. Querida Kitty, deve ser pela qualidade de vida que existe nas aldeias, que o interior do nosso país está completamente despovoado e/ou com população tão envelhecida!
    Às vezes, as reportagens são mesmo incongruentes!

    ResponderEliminar
  6. gostei do teu ponto de vista, sim.
    se calhar pode até parecer que custa mais viver na cidade mas tudo isso é relativo. se vivesse numa metrópole nao necessitaria de carro porque de transportes publicos iria a todo lado todo mês por um passe de 30 a 60eur mês. Como vivo na aldeia tenho que ter um carro, pagar lhe o combustivel, a revisão, prestação, inspecção, seguro, selo, pneus,filtros......só pa dar um exemplo. tudo perspectivas.
    AH! e na aldeia na há primark :p

    ResponderEliminar
  7. Desde que me lembro de ser gente que oiço falar na crise.
    Seja nas aldeias ou na cidade é tudo uma questão de perspectivas. As pessoas habituaram-se a ter tudo mesmo não podendo e assim não vamos longe claro está!
    As medidas que tenho hoje em dia são as que sempre tive e no entanto estou hoje melhor que há uns anos atrás.

    P.S. Moro na aldeia e tenho de fazer 10km de carro para chegar ao trabalho...

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig