29 de janeiro de 2013

O tempo certo*

Dizem que há uma altura certa para tudo na vida. Sempre acreditei nisso. Aliás, tem sido o meu lema de vida. A certeza de que, chega sempre o momento em que, intuitivamente sabemos que é chegado o tempo de dar o tal passo, tomar aquela decisão. Parece que um dia acordamos diferentes do resto dos dias. No meio de todas as decisões que temos que tomar na vida, há uma que sempre esteve no topo da lista. A de ser mãe. Por muito confusa que estivesse a minha vida, quer a nível pessoal, quer a nível profissional, ser mãe nunca deixou de ser um desejo a concretizar. Mas o problema é que entretanto vamos esperando, mesmo que cá dentro há muito que tenha chegado a "altura certa". Esperamos pelas condições ideais que nunca chegam, a estabilidade emocional que nem sempre está presente e vamos adiando. Volvidos os trinta, entramos misteriosamente em contagem decrescente. Como se nos colocassem um cronómetro na cabeça, que apita a cada ano, avisando que o tempo está a acabar e não tarda para nós é game over. É assim que me sinto. Com a mesma vontade de ter filhos, com a certeza de que há muito esta é a altura certa mas com receio de que afinal não seja. Porque as condições não são as ideias. Mas será que alguma vez serão?

*Repost: Este post foi publicado há um ano atrás. Parece que foi ontem... Como o tempo voa. 
SHARE:

31 comentários

  1. Exactamente será que algua vez as condições vão ser as ideais? Eu também pensava assim... até ao dia em que aconteceu. Se foi a melhor altura? Pois ... acho que não. Se amo muito o meu filho? Sim muito. E nada lhe falta. Nada mesmo. Simplesmente tive de abdicar de coisas para não lhe faltar nada a ele.

    ResponderEliminar
  2. Acredita que se esperar o momento certo, esse penso que nunca existe. E se existe passa num instante e a gravidez são 9 meses, ainda tens o antes e o depois, esse é para o resto da vida... Eu penso que temos que ter a certeza se estamos preparados e se o queremos mesmo, mas se é a altura ideal, acho que essa não existe... Mas da minha experiência, posso dizer que é a melhor coisa que temos na vida, a maior certeza, o maior amor, o maior tudo da nossa vidaé mesmo um filho...
    Isto emociona-me, é de ser mãe ;)
    bjs*

    ResponderEliminar
  3. Nunca temos a certeza que é o momento ideal, e o tempo vai passando, passando... mas se tens muita vontade porque não?
    **

    ResponderEliminar
  4. Não querida, ele não existe!
    E é por ter essa certeza que este ano, contra esta maldita crise, e contra todas estas incertezas acerca do nosso futuro, lá em casa decidimos engravidar!
    Porque o tempo passa e a altura certa nunca chega, porque quando julgamos que a altura certa está a chegar vai e levamos com uma rasteira qualquer...
    Consola-me saber que tenho quem me dará a mão caso as coisas corram o pior possível... mas quero ter fé e acreditar que será exactamente o contrário!
    Pensando melhor acho que é mesmo isso, é acreditar que tudo correrá bem, é esse o momento certo :)
    Nunca tinha comentado por aqui até à data mas identifiquei-me tanto com a tua questão que não podia deixar de o fazer!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Nunca vai existir o momento certo.
    Avança, e desfruta!!! que é o melhor que levamos desta vida :)

    http://mefrancesca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Não imaginas o quanto tenho pensado nisto. Então depois de ver uma reportagem que deu aqui há dias na SIC ainda mais pensativa fiquei...

    Tenho 31 quase 32 e a vontade de ser mãe também esteve aqui sempre...

    ResponderEliminar
  7. Se queres porque não? Hoje em dia é complicado ter a vida 100% estável!

    ResponderEliminar
  8. Por vezes adiamos certas decisões pensando qe num dia vamos acordar e ter mesmo certezas de que o nosso coração está certo e devemos arriscar. Não digo que esse tempo de espera não deva existir, até porque só depois de já termos esperado muito percebemos que nunca vamos acordar com certezas. Mas vale a pena arriscar, caso contrário, a vida passa-nos ao lado, ou pelo menos, as coisas boas.
    A situaçã nunca é ideal se não acreditarmos e se não formos determinados.
    Acho que vale a pena tentar.*
    Boa sorte :)
    beijinhos

    Daniee

    ResponderEliminar
  9. estando eu a caminho dos 30... com tanto projecto pela frente mas com tao pouca estabilidade financeira. Sinto-me tal e qual como tu!

    ResponderEliminar
  10. Eu devo ser o protótipo da vontade de ser mãe, esperar pela altura em que julguei ser a certa, avançar e no final da gravidez ser traída e abandonada ao ponto de ver a minha filha nascer sozinha...eu e ela.
    Não foi de todo a altura certa, nem a pessoa certa e eu pensava que sim.

    Mas o amor que tenho pela minha filha, embora ainda não me tenha feito superar a mágoa, é uma imensidão. E por ela, valeu a pena.

    ResponderEliminar
  11. Eu acho que nunca havera a altura certa mas sim o timming de duas pessoas certo! Aquele em que ambos tem a certeza que querem... eu tenho quase 30 mas ainda nao tenho a certeza, ele tb nao, a sociedade pressiona mas tento nao ligar!!!
    Giveaway no blog. The GirlChic

    ResponderEliminar
  12. acho que nisto de ter filhos não vale a pena pensar muito, pois nunca se encontrará uma fase ideal (seja a que nível for) ou as condições ideais

    ResponderEliminar
  13. fase ideal será aquela em que estejas disposta a prescindir de muitas coisas por alguém que valerá muito mais a pena :) viagens, saídas, algum conforto económico? um filho vale mais a pena :)

    ResponderEliminar
  14. Engraçado, ainda no Domingo fiz um post em que falava disso mesmo!! A vontade persiste o pior é o resto. :) kiss

    ResponderEliminar
  15. Esta conversa dava pano para mangas... Não há a altura ideal porque achamos sempre que não temos as condições necessárias para ter um filho seja elas quais forem. Eu tenho 2, o mais velho não nasceu na altura ideal... economicamente... mas com o tempo foi tornando-se ideal. A minha filha já nasceu numa altura melhor que se tornou pior. Nunca sabemos o dia de amanhã. Depois destes anos todos o que aprendi é que se tivermos uma familia que nos apoia e ajuda tudo se torna mais fácil.

    ResponderEliminar
  16. Não podemos esperar pela altura ideal porque ela está constantemente a fugir!

    ResponderEliminar
  17. Acho que não sou a pessoa ideal para comentar e dizer coisas bonitas e que incentivem porque o meu relógio biológico está parado mas parado! x)

    ResponderEliminar
  18. Posso dizer que tb já pensei como tu, com a exceção de achar que já tive muitos momentos certos e que agora é o momento menos certo.
    No entanto existem momentos certos para alguma coisa?!
    Acho que não, caso contrário a vida não teria piada.

    ResponderEliminar
  19. Não há altura ideal, acredita, não fiques á espera dela...os meus Kikos não vieram em alturas ideais mas criaram-se!!!
    bjs

    ResponderEliminar
  20. quando vi a imagem pensei que já ias dar a noticia :)

    SIM, não desistas disso se o queres muito e se vais esperar pela altura certa e estabilidade no país já será tarde (digo eu que vejo a situação negra).

    A titia Mimi ajuda ;)

    ResponderEliminar
  21. E eu a pensar que vinhas dar a boa notícia :) Alturas ideiais nunca há. A sério. Eu tal como tu tinha essa prioridade no topo da minha lista de desejos e as coisas acabaram por acontecer naturalmente, planeadas mas quando achámos por bem e nos sentimos preparados. Mesmo sabendo que eu poderia vir a estar desempregada, o que se vai verificar a partir de Março...Por isso, planear muito não adianta grande coisa.

    xoxo
    cindy

    ResponderEliminar
  22. eu tenho 28 anos e sou professora... o que é sinonimo de uma vida ambulante e sem estabilidade! e nos últimos tempos vivo num tormento por perceber que a estabilidade está cada vez mais longe , que não vou ter poiso certo tão cedo( se tiver poiso já é uma benção/a raios partam a crise que nos tinha que apanhar logo nesta idade das decisões para a vida).


    enfim... tem dias que me vou um pouco abaixo! mas tento superar...e penso na minha avó que teve 11 filhos numa época bem difícil... e tudo se arranjou e a minha família é grande e feliz!


    OH TRISTEZA!!


    * beijocas

    ResponderEliminar
  23. as condições nunca vão ser as ideais na totalidade, por isso que as condições minimas sejam o amor e respeito do casal que é extrapolado para a criança :)

    boa sorte menina*

    ResponderEliminar
  24. Acredita que o momento ideal dificilmente chegará, se tens uma situação financeira confortável, não é a altura certa porque profissionalmente é agora ou nunca, se encontramos a pessoa certa, não temos dinheiro, se temos trabalho e dinheiro não temos estabilidade emocional, enfim..não é fácil reunir todas as condições e o tempo, nosso inimigo, vai passando até que chega o dia em que já só temos um óvulo e as probabilidades de engravidar são poucas ou nenhumas e, quanto a isso já não há nada a fazer.

    ResponderEliminar
  25. Eu tive a minha filha com 31 anos de idade. Eu e o meu marido estávamos casados há 3 anos, os dois com trabalho fixo. Achámos que era a altura ideal. E foi.
    Agora tenho 34 anos, queria ter o 2º filho, estou sem trabalho desde outubro, o marido só tem contrato até junho. Não queria ser mãe depois dos 35-36 anos, mas estou a ver que vai ser difícil e isso entristece-me.
    Tendo em conta que iria ser o 2º filho, apenas teria de comprar uma ou outra coisa que pudesse faltar. O maior problema é que não iria conseguir pagar 2 creches.
    O coração diz-me para ter o 2º filho mas a razão não...

    ResponderEliminar
  26. Raquel
    parece-me uma pessoa equilibrada, com um bom ambiente familiar acho que não deve fazer tantos planos, se acha que quer ter filhos então tenha, agora tenha sempre presente na sua mente que nunca vai ser perfeito é uma escolha e vai ter sempre de abdicar de qualquer coisa por mais perfeita que for a conjuntura. No entanto também lhe posso assegurar por experiência que não deixará de fazer nada que realmente tenha importância para si. Então deixe-se de coisas mobilize o seu marido e planeiem os treinos, tenho a certeza que amor leite e pão não vão faltar (estou a brincar mas de facto isto é verdade).
    Vamos coragem

    ResponderEliminar
  27. Como compreendo essa do fazemos 30 e é como se tivéssemos prazo de validade. É uma sensação horrível. Desde que fiz 30 anos que penso imenso nisso, que vou ser uma mãe velha, que não tenho uma relação ainda suficientemente estável que me permita ser mãe (1 ano de namoro)...e se a relação não dura mais que isto? E se espero para tentar engravidar e depois levo anos a conseguir? E se e se e se! E o tempo a passar tic toc tic toc tens 10 anos para ser mãe tic toc tic toc.

    ResponderEliminar
  28. Minha querida,o que vos impede de ter um filho? A crise?
    E se...e se...e o tempo passa:)

    ResponderEliminar
  29. Minha querida
    Na vida haverá sempre contratempos, e se esperarmos que tudo seja perfeito nunca será o momento certo.
    Penso que o mais importante é ambos querem ser pais o resto tudo se resolve.
    Para mim a minha filha é o meu tesouro mais precioso, foi muito desejada e não me importo pelo que tive ou possa ter que abdicar por ela, acredita, vale a pena.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  30. Eu sei que as coisas não estão faceis a nivel económico, mas se estivermos à espera das condições favoraveis para ter um filho, bem que deixam de nascer crianças em Portugal. Eu acho é que na maioria das vezes as pessoas não estão preparadas para abdicar de certas coisas. Tirando algumas excepções quando se quer muito um filho, as condições arranjam-se. Eu tenho uma bebe de 16 meses e desque que engravidei, eu e o meu marido, tivemos que definir prioridades. À minha filha nunca faltou nada para o seu bem estar (vai ao pediatra, tomou as vacinas que não fazem parte do plano nacional de vacinação, etc...). Quanto a nós (pais) ui...ui...ui... comprar roupa? rarissimo, fins de semana fora? muito poucos, etc.. isto tudo para dizer que quando não se pode ter tudo, estabelece-se prioridades... Se estamos arrependidos? NUNCAAAA! Os nossos dias começam em plenitude..

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig