11 de março de 2013

O concerto do Bieber

Na televisão, nos blogues e no facebook não se fala de outra coisa. A Bieber fever está ao rubro por terras portuguesas. Enquanto via o noticiário da Sic, agora ao jantar, onde testemunhavam pais e adolescentes que estão há dias à porta do Pavilhão Atlântico, não pude deixar de pensar numa coisa. A única fase em que somos capazes de gostar assim tão desmesuradamente de uma figura pública que não conhecemos sequer, é na idade da estupidez. A única altura da nossa vida em que ficamos imensamente felizes por coisas tão pequenas como um autógrafo, é na adolescência. Portanto, mesmo não concordando com o facto de estarem crianças a dormir na rua e a faltar à escola (muitas vezes sem supervisão parental) por causa de um concerto, é preciso também pensar que estes dias, esta aventura e a felicidade que estão agora a sentir, vão fazer deles adultos mais realizados, menos frustrados e com uma óptima história (típica da idade) para contar. 
SHARE:

9 comentários

  1. Concordo contigo, mas há limites... O facto de uma rapariga ter feito 6 tatuagens por causa do rapaz, para mim, é total exagero.
    E os pais podem apoiar à vontade! Mas quando é demais, enjoa, não...?
    Beijinhos (:

    www.mywebshot.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo querida! Mas há miúdos que exageram... ainda à pouco deu uma miúda de 15 anos que tinha 6 tatuagens para o rapaz!

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo. Quem é que nao tinha quartos cheios de posters e afins ou era maluco por alguem? Se se podia ir aos concertos como agora? secalhar nao. mas é por isso que se vao condenar aqueles que agora podem? deixem nos ir, tão ali duas horas e saem de la felizes para o resto do ano

    ResponderEliminar
  4. Se fazem questão disso, pois que aproveitem.

    ResponderEliminar
  5. Concordo! O gosto musical é que não é o melhor. Eu sou grande fã de uma certa banda há quase 9 anos e só tenho boas recordações dos concertos e das amizades que fiz.

    ResponderEliminar
  6. Por mim tudo bem. Na minha adolescência era louca pelo DiCaprio, ainda me lembro de comprar tudo o que era revistas e coisas dele, fazia álbuns e dossires só com imagens dele, tinha um poster enorme atrás da porta do meu quarto... enfim, agora miúdas com 16 anos que os pais deixaram tatuar (sim, verdadeiras tatuagens, para toda a vida!) o nome do Justin Bieber acho um autêntico freak show. Quando a miúda crescer vai andar a disfraçar aquilo e sei lá como, ainda por cima no braço que é um local bem à vista... É que nem tanto ao mar nem tanto à terra! * :D

    ResponderEliminar
  7. QUanto ao concerto e irem dormir para lá...acho o máximo. Miúdos de mais 14 anos, já não são crianças e sabem, se os pais os ensinaram bem, desenvencilharem-se melhor que muitas nós. Sou totalmente contra a infantilização de pessoas capazes de discernimento e de sustentação. Aos 14 anos não se é uma criança (isso foi um conceito criado no fim do século XVIII).

    Mas realmente eu nunca permitiria que uma filha minha fizesse uma tatuagem, por diversas razões:

    1ª - Não gosto
    2ª - Nunca permitiria que um filho meu fizesse algo que pudesse complicar o seu futuro desnecessáriamente e todos sabemos que tatuagens continuam a ser mal vistas pelos empregadores, se as fizerem porque gostam que as façam escondidas.

    Agora, gostava de saber que loja de tatuagem fez uma tatuagem a um menor, sem autorização dos pais... isso deveria ser inestigado... ou então que pai permitiu que um filho fizesse uma tatuagem com aquela idade... já que a segurança social anda tão em cima de jovens em risco, talvez também devessem começar a investigar casos desses, pois acho que aquela adolescente (caso os pais tenham dado autorização) deve estar em perigo. Mas isso é apenas uma opinião.

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig