12 de maio de 2013

Sentimentos (des)controlados

Juro que não queria falar disto. Hoje, foram poucas as vezes em que entrei no facebook, precisamente para não me sentir tentada a abordar o assunto. No entanto, quase vinte e quatro horas depois, não resisto, um pouco por estar "cansada" de ver tanta gente indignada, de coração estraçalhado ou com uma euforia que me parece excessiva. 

Eu vi o clássico de ontem e sou portista desde que me lembro. Quando vi o Benfica marcar o primeiro golo, fiquei com raiva e comecei a sentir os nervos à flor da pele. Não gosto de perder. Na verdade, acho que ninguém gosta. Mas também me parece muito importante que, ao longo da vida, nos ensinem a saber perder e a lidar com a frustração. Principalmente, se estivermos a falar de assuntos tão triviais quanto o futebol. Sabemos que em quase todos os desportos há uma forte componente de sorte de azar para além de todo o trabalho envolvido. E isso é algo que devemos simplesmente aceitar. Consigo compreender aqueles que sentem um amor desmesurado pelo seu clube. Por outro lado, custa-me a aceitar que isso os transforme em pessoas quase irracionais. 

Em situações como a que vimos ontem, quem sofre verdadeiramente são os treinadores, os jogadores e as suas famílias. Chega a ser caótico tentar lidar com tudo o que se diz e se escreve acerca dos envolvidos. Quanto aos adeptos extremistas, que se perdem em discussões e insultos por essa Internet fora, só tenho a dizer que acho um desperdício de energia, para além da óbvia falta de educação.
SHARE:

5 comentários

  1. Concordo com o que dizes e sou benfiquista mas desisti há muito de discutir futebol porque as pessoas comportam-se como "radicais islâmicos". Eu gosto de festejar as vitórias do meu clube e não a derrota dos outros. E por isso, e como uma paixão que o futebol é, fico de coração destroçado. Não fico com raiva porque a equipa rival ganhou, fico triste, dói-me a alma e imagino o que os jogadores estarão a sentir (porque até se portaram bem desta vez). E percebo que queiram fazer piadas no facebook e meter umas imagens a troçar mas ver pessoas a sofrer e gostarem é demasiado mau. Gostarem de ver o sofrimento do trinador que se ajoelhou, de ver a cara dos comentadores da benficaTV e gente a chorar, já é muito mau, é espezinhar, parece que perderam a humanidade. E admiro imenso as pessoas que conseguem discernir as coisas, como tu. Pois ontem conheci um lado muito mau de muitas pessoas que admirava e acho que atitudes dessas também demonstram o seu comportamento na vida.

    ResponderEliminar
  2. Pessoalmente não vi nada desses sentimentos no meu mural de facebook....nem de um lado nem do outro...Apesar de ser muiiito benfiquista e de me doer ca dentro ter visto como ficou o meu marido ainda mais benfiquista, a pessoa que mais amo a face da terra (e isso custa-me tanto... mesmo que fosse portista acho que ficaria destroçada por ele) nunca deixarei que um clube defina a minha vida nem a minha maneira de ser ou de me expressar...nem deixarei que jogos me chateiem... :D

    ResponderEliminar
  3. o amor a um clube é algo que nao se consegue explicar :) ainda estou sem voz foram 90 minutos a cantar pelo Porto meu grande ampr <3

    ResponderEliminar
  4. Ora aí está algo com o qual concordo.

    E sou Benfiquista desde que me lembro. Contudo, para mim, eles que corram, que se esfolem porque também são eles que ganham aos milhares e eu, que sou uma simples trabalhadora também dou o meu melhor no meu emprego e por muito menos ao fim do mês.

    ResponderEliminar
  5. concordo absolutamente!!! o pessoal fanático causa-me espécie....dá vontade de dizer: get a life! que exagero....

    beijinhos

    coisasquetaiseafins.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig