11 de novembro de 2013

Segunda feira

Geralmente ouvimos as pessoas dizerem mal da segunda feira. Os queixumes começam ao domingo à noite. Ah e tal tenho que acordar cedo, ah e tal tenho que ir para o trânsito, ah e tal o meu patrão é um chato. Concordo com tudo que dizem. Ainda assim, trocava as minhas segundas por uma dessas. É que há mais de um mês que a segunda feira para mim significa acordar super cedo e enfrentar uma pouco agradável espera no hospital para fazer uma colheita de sangue. É chato, já estou fartinha mas consigo sempre pensar que podia ser muito pior.  
SHARE:

3 comentários

  1. Olá! Não sei qual é o teu problema de saúde, mas espero sinceramente que seja algo com cura e passageiro.

    Percebo perfeitamente o que escreves neste post, eu tenho uma doença crónica sem cura.
    Todos os meses há 3 anos tenho que ir ao hospital e uma vez por semana tenho de me injetar em casa.
    É lixado, é aliás uma merda lidar com isto. Depois ainda vem a parte do ou lidas com isto ou não vives, pq n há nada a fazer. Desmotivante o quanto baste, a realidade é que é mesmo verdade!

    Por isso olha há 5 anos que lido com isto, ao inicio muito mal mesmo, com direito a choros e uma grande revolta.

    Agora posso dizer que lido bem com isto. Apesar de ainda ontem à noite quando ia tomar o medicamento sentir aquela revolta do...mas pq é que eu tinha de ter esta vida? Merecia ter uma vida normal como qq pessoa de 30 anos (isto começou qnd eu tinha acabado de fazer 25).
    Tudo depende de nós. E acredito piamente que lidarmos com qq doença positivamente e sem pensar muito nela é meio caminho andado para estarmos bem.

    Beijinhos e muita força

    ResponderEliminar
  2. Muita força, há de tudo correr pelo melhor. Feliz pelo blogue estar de novo cheio de vida, mesmo num momento difícil. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Sim, podia ser muito pior, e tens o caso da Z acima descrito para verificar isso... [Boa sorte, Z!]

    Tenta tirar o melhor partido dessa ida. Leva um livro para a sala de espera. Conversa com alguém que poderá precisar duma palavra de conforto duma "ilustre desconhecida" que esteja ali ao lado. Sai do hospital e vai dar uma volta diferente, nem que seja a um jardim, a um centro comercial, a qualquer lado que te dê a sensação de não teres saído de casa "apenas" para ires ao hospital.
    Arranja planos de segunda-feira à tarde.

    Assim, habituas-te a pensar que vais sair de casa à segunda-feira porque vais à matiné do cinema ou a outro sítio qualquer e, só por acaso, de manhã dás um pulo no hospital. :)

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig