7 de julho de 2014

A melhor cama do mundo

Para quem me lê já há alguns anos, não deve ser novidade nenhuma o meu fetiche (chamemos-lhe assim) por hotéis. Sempre adorei - acho até que desde tenra idade - ficar hospedada em hotéis. Nunca consegui perceber de onde vem todo este gosto. Acho que são aspectos que habitam o imaginário em torno de toda aquela gente que entra e sai quase todos os dias, a sensação de novidade que temos de cada vez que entramos num quarto de hotel, a cama que é diferente do habitual, os lençóis, as almofadas... Pronto, há quem goste de bares, de praias, de carros, eu gosto de hotéis. Será assim tão esquisito?

Quando vou de férias e tenho que ficar hospedada num hotel, o normal é a excitação da novidade passar ao fim de uns três dias, mais coisa menos coisa. Já lhe conheço todos os cantinhos, já experimentei a cama, o duche e eis que deixa de ter piada. Por mim, de três em três dias podia mudar de hotel durante as férias. Chego até a ficar entediada com o local. Verdade. Passo de um estado de verdadeiro êxtase a puro tédio em coisa de três dias. Não me lembro de uma única vez em que isso não tenha acontecido. Mas claro, para toda a regra há uma excepção, e eu estava só à espera de ser surpreendida.




Aconteceu nestas últimas férias, desenvolvi uma relação de puro amor e cumplicidade com o nosso quarto de hotel no C.S. S. Rafael Atlantic. Ao fim de sete pequenos dias, foi com emoção que me despedi daquele que foi até hoje o melhor quarto do mundo. Não só não me fartei, como me deliciava de cada vez que passava o cartão na porta e a abria. Sabem aqueles momentos na vida de pura felicidade que muitas vezes nem damos conta? Lá estavam eles de cada vez que aquela porta se abria. Mais uma vez, trata-se de um misto de pequenos grandes pormenores que fazem toda a diferença. O quarto tinha sempre um cheiro magnífico. Algo entre o lavado e o relaxante que me deixava inebriada. O facto de ter uma decoração com linhas muito direitas, muito clean e cheio de espaço também contribuíram para que ficasse apaixonada. Mas quero falar-vos do essencial, a cama. A melhor cama do mundo é a do C.S S. Rafael Atlantic, sem dúvida! Era capaz de lá ficar deitada o dia inteiro. Tem o tamanho suficiente para eu achar que estou a dormir descansadamente sozinha, sem sentir o marido ou os lençóis de cada vez que ele se mexe. Tem umas almofadas daquelas que uma pessoa atira literalmente para lá a cabeça e parece que os problemas desaparecem. :-) Podia ficar aqui uma eternidade a descrever-vos o quanto adorei aquele quarto, aquela estadia, que não me cansava. Quem tiver oportunidade, acho que não deve morrer sem experimentar. Depois contem-me o que acharam. ;-)
SHARE:

6 comentários

  1. Experimenta então o Hotel Troia Design e sentirás aí sim que estás no melhor quarto e na melhor cama de sempre!

    ResponderEliminar
  2. Nós tb somos obcecados por hoteis aqui em casa :) A melhor cama do Mundo até agora foi a bordo de um navio de cruzeiro (Carnival Breeze) e ha 6 anos (vê lá que me lembro!) no Ritz Carlton Miami Beach.Adorei as fotos e a discrição de tudo ;)

    ResponderEliminar
  3. Não é assim tão esquisito que eu também amo hotéis!!
    E esse quarto é lindo ;)

    ResponderEliminar
  4. Eu também adoro hotéis, o melhor onde já estive foi em Itália!

    ResponderEliminar
  5. Eu fiquei na mesma cadeia de hotéis mas na Herdade dos Salgados e também gostei muito. O meu quarto parecia um apartamento com sala enormeeeeeeeeeee! :)

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig