29 de março de 2015

Movies | Fifty Shades Of Grey

Finalmente chegou o dia. Foi neste sábado à noite que vi o tão falado filme Fifty Shades Of Grey. Antes de começar a dissertar sobre o que achei do filme, convém contextualizar a minha relação com este fenómeno que são as Cinquenta Sombras de Grey. Quando saiu o primeiro livro em Portugal, não se falava de outra coisa e, apesar de não ser muito dada a este género de literatura, a minha veia de experimentadora nata falou mais alto, e tive mesmo que comprar e ler o livro da discórdia. Tudo com fins meramente sociológicos, claro.


Quando me atirei ao primeiro livro, não sabia muito bem ao que ia. Sabia que se tratava de "literatura erótica para mulheres" aquilo que se dizia na altura, e pouco mais. As primeiras páginas foram mais ou menos tranquilas. Chegada ali àquela parte do contrato com toda a sua descrição pormenorizada e comecei a soltar os primeiros insultos à autora. Parei de ler e chorei os meus... 15€? Já não me recordo do preço. Mas sem dúvida, não tinha perfil nem estômago para ler aquele género de coisas. Uma verdadeira violência contra a liberdade sexual feminina, tão arduamente conquistada. Na noite seguinte o livro continuava ali, a olhar para mim. E eu continuava com a curiosidade de perceber porque estava a apaixonar tanta gente.  Resolvi então dar-lhe uma segunda oportunidade. Engoli em seco todas as linhas que falavam do contrato sadomasoquista em causa e prossegui.


A dada altura dei por mim acordada até às 4h da manhã porque não conseguia parar de ler. Não conhecia absolutamente nada acerca das práticas sexuais em causa, o que gera sempre alguma curiosidade, mas também me comecei a apaixonar pelos personagens. Um homem muito bem sucedido, bonito mas com a cabeça cheia de labirintos, associado a uma jovem supostamente inocente e desconhecedora de tudo o que diz respeito àquele mundo sexual. Estava dado o mote para que a leitora, com algum gosto pela psicologia e pessoas complicadas nunca mais largasse a história. Falo de mim, claro. 


Cheguei ao fim do Fifty Shades Of Grey em menos de nada e queria mais. Corri para o site da Amazon e encomendei os dois livros seguintes, até à altura apenas disponíveis em Inglês. Assim que chegaram foram devorados à mesma velocidade do primeiro. Comecei a ter uma outra perspectiva acerca da história e de todas as práticas nela envolvidas. Não sendo um livro brilhantemente escrito, a tradução para português torna tudo muito pior. Ler as duas histórias seguintes em Inglês, foi claramente melhor. Mas dizia eu que não se trata de um livro brilhante em termos de escrita, e não. É um facto. Mas considero preponderante a relação empática que a autora consegue criar com os leitores. E o que me faz gostar de uma história é precisamente isso. Ser envolvida e levada a nutrir sentimentos pelos personagens. 

A meu ver, é aqui que o filme peca. Não tinha grandes expectativas precisamente por achar que os filmes nunca conseguem superar a nossa imaginação, mas ainda assim, achei mesmo muito fraco. Os actores em causa parecem perceber tanto de representação como eu de Astronomia e isso torna-se doloroso de ver. Façamos um aparte no que respeita aos atributos físicos, quer do Mr. Grey, quer da Mrs. Anastasia. São os dois muito bonitos mas mais uma vez a química necessária entre actores para a realização de um filme amoroso/romântico/erótico não existe. Algumas interpretações são quase robóticas de tão más. 

Estive a ver o filme com o meu marido (que não leu os livros) e percebi que tudo se torna infinitamente pior desta forma. Quem leu consegue sempre colmatar as falhas de alguns diálogos ou mesmo as lacunas na história. E ainda assim é mau. Quem nada sabe sobre o casal Grey acredito mesmo que sofra para chegar ao fim da história.

Ponto positivo para a banda sonora do filme. É absolutamente genial do princípio ao fim. Não me canso de ouvir.
SHARE:

2 comentários

  1. Olá :) Tudo bem?
    Já me fazia falta alguma crítica positiva acerca dos livros. As pessoas lêem ate meio e nem isso e não tentam ver para além disso. Concordo contigo em tudo, desde o que falaste sobre os livros até o que sentiste acerca do filme. Eu vi com o meu namorado e percebi o mesmo que tu: para quem não sabe de nada da história o filme torna-se ainda pior e não tem qualquer atrativo.
    Beijinhos
    http://fofocas-literarias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Tal e qual o que me aconteceu, quando comecei a ler dei por mim a não parar... quando vi o filme apetecia-me dizer volta e meia "e aquela parte tal e tal que fazia aqui falta?" mas pronto, ficou a banda sonora que de facto é magnificia e que adquiri assim que sai da sala de cinema :)

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig