10 de abril de 2015

A idade, essa sacana...

Eu bem gostava que isto se tornasse um blog mais sério e informativo, mas a verdade é que são muitos anos a vir aqui lamentar-me e desabafar sempre que me dá na cabeça. E já se sabe, há hábitos que são muito difíceis de combater. Este já leva quase sete anos. Uma vida.


Hoje tenho que vir falar sobre a idade. Outro dia uma cliente dizia que não me dava mais de 25 ou 26 anos (cof, cof). Cheguei àquela fase da existência em que este tipo de elogios são música para os meus ouvidos. Mas ao mesmo tempo, trazem à tona um sentimento um bocadinho agridoce. A lembrança de que estou longe, muiiiito longe desses tempos. E, se em termos de experiência de vida eu não sinto falta alguma de ter dez anos a menos e ideias maioritariamente idiotas na cabeça, o mesmo não se passa com o aspecto físico. Noto mudanças que não me fazem esquecer que a força da gravidade existe, e que nos ataca quando menos esperamos. Afinal não era um mito urbano aquela coisa de a partir dos 30 começarmos a sentir as diferenças. Tudo caminha em direcção ao centro da terra, minha gente. As minhas pálpebras e a pele do meu rosto que o digam. Em termos corporais podemos sempre tentar retardar a coisa com exercício físico, ou mesmo usando outro tipo de indumentárias. Quanto ao rosto, nada a fazer. A menos que comece a usar uma burka, claro. É duro perceber que já não temos o mesmo frescor de outrora. Acho que estou em crise de meia idade antecipada. 
SHARE:

3 comentários

  1. Ora eu que o diga, em tudo vejo inúmeras mudanças, desde a alegria infantil dos 20 ás minhas olheiras, já para não falar no corpo vá!

    ResponderEliminar
  2. Achava que tinha comentado e nem por isso. Dizia eu que ou sou muito estranha ou venho de uma família estranha (a minha mãe é igualzinha a mim) mas nem os 30 nem os 40 fizeram com que despencasse o que quer que seja. Sempre me disseram que aos 30 e que ia ver como elas me mordiam, e depois assustaram-me com os 40 e com a minha mania de comer o que me apetece e tal... e olha, o meu corpo deve estar com uma crise e recusa-se a assumir a idade que tem.
    Na cara, enfim... tenho as nasogenianas sempre e quando rio aparecem as dos olhos. De resto, nada também, nem sequer flacidez. Agora dizem-me que é na menopausa (e esta a mãezinha confirma), pelo que esperarei serenamente. :)

    ResponderEliminar
  3. Como te percebo, no alto dos meu 36 anos começo a ver coisas na minha cara que antes não via... :S
    Mas depois, como dizes é música para os meus ouvidos nos darem menos 10 anos! A nossa atitude perante a idade também é importante, isso e muitos cremes e exercício! :D

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig