8 de janeiro de 2018

Sem título - Só porque não encontrei um


1,2... Escuto. Som. Escuto. Sou eu sim, e estou cá ainda. Há sensivelmente dez meses que não escrevo uma única linha neste blogue. Podia-me desculpar com a falta de tempo e tal, que isto da maternidade consome o cérebro de uma pessoa e depois não sobram ideias para mais nada. Não deixa de ser verdade, porém, já diz o ditado "quem corre por gosto, não cansa" que, basicamente, era o que me costumava acontecer. 

Comecei este blogue em 2008 (WTF??) com um propósito extremamente importante nos dias que correm. Ou seja, com propósito nenhum. F*da-se, alguém que esteja na idade adulta se lembra da sensação de liberdade que é começar uma actividade qualquer só porque sim? Olha, apeteceu-me e fiz. Sem filtros, sem fazer contas, sem perguntar a ninguém, sem pensar em horários ou rotinas ou banhos e roupas por passar. Criei um blogue só porque sim. Apetecia-me escrever e tanto fazia se alguém o lia ou não. A minha satisfação depois daquela catarse diária era exactamente a mesma. 


Com a mudança de ano, e não querendo pensar muito em resoluções - e mais tarefas e listas por cumprir - dei por mim a lembrar-me de algumas coisas que me faziam realmente feliz. Só porque sim. Na generalidade são coisas simples mas que vamos deixando para trás. Talvez porque hoje em dia parece que tudo tem que ter um propósito, um objectivo. Quase nunca fazemos algo só porque sim. Porque nos apetece.

O blogue não tem que ser um trabalho, não tem que ter filtros (tal como não tinha antes), não tem que ser uma obrigação, não tem sequer que ter leitores. Contando que me liberte os pensamentos e me deixe feliz, é o bastante. Tudo o resto será acessório. É isto. Parece que voltei.   
SHARE:

6 comentários

  1. Não podia concordar mais, escrevo porque me liberta, porque me sinto eu mesma e porque me faz feliz, isso é suficiente. Criei o blog igualmente porque sim, e é assim que quero continuar, faz-me bem e é assim que deve ser. Não se perca de si, continue, um beijinho
    https://goasfar-asyoucan.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Parece que este afastamento aconteceu com várias pessoas que seguia, inclusive aconteceu comigo... Só faz sentido escrever se isso nos deixar bem, não pode haver pressão, nem o sentimento de que é uma obrigação. Fico contente por voltares, é bom sinal :-)

    ResponderEliminar

Opinem!

© Perturbações. All rights reserved.
BLOGGER TEMPLATE BY pipdig